Froostrados

sexta-feira, dezembro 29, 2006

Continuo a odiar fios de banana!!!

Ahhhhhhhhhhhhh !!!!!!!!!!!!!

sábado, julho 08, 2006

Odeio fios de banana!!!

quarta-feira, maio 03, 2006

Froostrados passará a ser um blog dedicado aos seguidores de Jesus Cristo.

Estimulada pelos profetas Ageu e Zacarias, a comunidade judaica, voltando do exílio da Babilônia, reconstruíra o Templo de Jerusalém e retornara a uma vida normal. Entretanto, cinqüenta anos depois, o desleixo e apatia tomam conta da comunidade, e a fé não é mais força de vida, mas simples culto formalista. Nessa época, surge o último dos profetas clássicos. Ele mostra que a submissão a um frio código de leis não tem sentido; Deus, que ama como pai, exige uma resposta urgente e espera um comportamento de respeito e amor. Tal resposta não deve ser dada com palavras, mas na prática: uma liturgia celebrada com vida e coração, uma vida matrimonial responsável e um relacionamento social baseado na justiça.
Em estilo de perguntas e respostas, Malaquias obriga os ouvintes a rever a própria fé e lutar contra a hipocrisia de uma religião desligada da vida cotidiana e da prática da justiça.
Malaquias anuncia também um misterioso mensageiro, no qual os evangelistas reconhecem João Batista, o precursor de Jesus.
Por fim, o profeta relembra que Deus não se esquece dos justos, isto é, daqueles que procuram levar adiante o projeto de Deus, fazendo-lhe a vontade. A vitória final caberá a eles, e não aos ímpios.

terça-feira, janeiro 31, 2006

Coisas de que me apercebi

Apercebi-me de coisas.

Apercebi-me que tenho nojo de pegar no esfregão da cozinha para limpar aquelas nódoas de leite - causadas por uma abertura negligente do pacote pelo picotado - sempre que o dito esfregão está molhado e com pedaços de alguma coisa que não reconheço à primeira vista.

Apercebi-me que se podia criar uma espécie de ponto de reciclagem para as extremidades do pão de forma, porque realmente estou farto de ter sempre de levantar aquela fatia (que serve de tampa para o pão não ficar seco) para poder tirar o pão comestível. Vamos reciclar estes pedaços inúteis. É que quando os gajos dos toques de telemóvel se aperceberem do potencial económico das "tampas" começam a fazer anúncios também no nosso pão de forma.

Apercebi-me que me seco com a toalha sempre com a mesma sequência de movimentos, depois do banho. Estou a ficar farto de me secar sempre da mesma maneira. Agradeço sugestões de maneiras inovadoras de secagem pós-banho.

Subscrevo-me,

segunda-feira, janeiro 09, 2006

2006

Tenho a dizer que o conceito de "Ano Novo" é apenas uma conspiração por parte de uma aliança entre as empresas fabricantes de correctores e de borrachas com o objectivo de terem mais lucros, na altura em que toda a gente se engana a escrever a data.

Subscrevo-me,

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Os ceguinhos são nossos amigos

Já que agora é moda fazer piadas políticas e como eu nunca tinha feito nenhuma, cá vai ela:

Porque é que o Manuel Alegre andou a fazer campanha em Braille se não há boletins de voto em Braille? Não me digam que também já inventaram os cães-guia com capacidade para distinguir candidatos presidenciais...

Saudações Froostradas

segunda-feira, janeiro 02, 2006

Missão Sorriso

Então Bom Ano.
O Continente lançou uma campanha intitulada "Missão Sorriso" que consistia na venda de "contos" para fazer as crianças rir. Ao princípio pensei que fosse uma campanha apoiada pelo Francisco Louçã, já que estamos em tempo de eleições e tal, e este ser o único candidato a apoiar a legalização das drogas. Mas eis que vai aparecendo a Júlia Pinheiro, e aí chego à conclusão que Portugal está a encarar de diferente forma esta mesma questão. Então a Missão funciona da seguinte maneira: uma pessoa vai ao Continente, compra um conto e dá às crianças mais desfavorecidas para que possam desfrutar de alguns momentos de euforia, provocando o pretendido "sorriso". Parece que o Francisco Louçã ia aos bairros sociais vestido de Pai Natal (ou Rei Mago) com um grande saco vermelho distribuir contos a toda a gente. É por isso que ele tem os olhos sempre inchados e colados aos óculos. É a Missão Sorriso.
Subscrevo-me,

quinta-feira, dezembro 29, 2005

Branca

fffffffff
ffffffff
ffffffffffffff
fffffffffffff
ggggggggggg
ggggggggggggggg
bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
sssssssssss
<<<<<<<<<<<<<
jjj
j
j
j
j
j
j
j
j


Lgg,

quinta-feira, dezembro 22, 2005

O trio maravilha

Noutro dia vieram ter comigo e disseram-me: "Oh pá, o Pai Natal não existe. Caraças.". Que burros. Claro que o Pai Natal existe... Se me disserem que não é ele que entrega os presentes na noite de Natal, aí já acredito. E passo a explicar porquê.
O ano passado, por esta altura do ano, em que os Nenucos cagantes voltam ao ataque, mantive a tradição de, na noite de Natal, colocar um copo de whisky, um copo de leite e umas cenouras perto da minha lareira, para que o Pai Natal e as suas renas pudessem relaxar um pouco na minha sala. Ora, fui para a cama e tentei adormecer o mais rápido possível. A certa altura, sou acordado por uns barulhos vindos da minha sala. Pensei "Ah balofo já te vou apanhar" e desci as escadas lentamente. Abro a porta e descubro não o Pai Natal e suas renas a relaxar na minha sala mas sim os três reis magos, totalmente desnudos a partilhar o whisky que eu tinha deixado, e um bando de ursos do mato, todos a comer cenouras e a mandar leite para a fogueira. Lá estava ele, o Belchior, o gajo do incenso, a cheirar uns pauzinhos e a fazer uma actuação com os mamilos para os seus compinchas que prefiro não descrever. Digo eu "Mas então e o Pai Natal? Deixem-lhe um bocado de whisky!". Ao que eles me respondem "Vai lá dormir rapaz, deixa os reis curtir aqui a tua sala. Por acaso não tens aí umas latas de amendoins?". E foi assim que desvendei o mistério do Natal.
Subscrevo-me,

sábado, dezembro 03, 2005

Ataca aí, Salvador!

Já escrevi a minha carta ao Pai Natal. Mas desta vez foi carta registada! É que eu nunca recebi o que pedi nos anos anteriores e suspeito que seja por causa dos sacanas dos carteiros que extraviam sempre o correio... Devem andar à procura do dinheiro que os ucranianos mandam para casa no Natal. Por acaso já estava na altura de o barbas inaugurar um serviço tipo telemarketing para anotar os pedidos de cada um. Ou então tem de criar franchises tipo Loja do Cidadão para uma pessoa ir lá, preencher o formulário de requisição e ter a certeza que era bem atendido.
Mas se pensarem bem, o Pai Natal é a chave fundamental para percebermos que a religião cristã é a melhor de todas. Em que alturas festivas é que os putos de outras religiões recebem prendas? Não estou a ver o Buda a caber numa chaminé! Ou então as pessoas nesses países sub-desenvolvidos adoptam religiões onde não tenham de dar prendas porque já partem do princípio que nunca iriam ter disponibilidade financeira para o fazer.
Saudações froostradas